27 de mai de 2011

A sabedoria dos índios Sioux


Conta uma velha lenda dos índios Sioux que,
uma vez, Touro Bravo, o mais
valente e honrado de todos os jovens guerreiros,
e Nuvem Azul, a filha do cacique,
uma das mais formosas mulheres da tribo,
chegaram de mãos dadas,
até a tenda do velho feiticeiro da tribo..
- Nós nos amamos...
E vamos nos casar, disse o jovem. 
E nos amamos tanto que queremos um feitiço,
um conselho, ou um talismã....
Alguma coisa que nos garanta
que poderemos ficar sempre juntos...
Que nos assegure que estaremos um ao lado do outro
até encontrarmos a morte.
Há algo que possamos fazer ?
E o velho emocionado ao vê-los tão jovens,
tão apaixonados e tão ansiosos por uma palavra, disse :
- Tem uma coisa a ser feita,
mas é uma tarefa muito difícil e sacrificada...
Tu, Nuvem Azul, deves escalar o monte ao norte dessa 
aldeia, e apenas com uma rede e tuas mãos,
deves caçar o falcão mais 
vigoroso do monte e trazê-lo aqui com vida,
até o terceiro dia depois da lua cheia.
- E tu, Touro Bravo, continuou o feiticeiro,
deves escalar a montanha do 
trono, e lá em cima,
encontrarás a mais brava de todas as águias,
e somente com as tuas mãos e uma rede,
deverás apanhá-la trazendo-a para mim, viva !
Os jovens abraçaram-se com ternura,
e logo partiram para cumprir a missão recomendada...
No dia estabelecido, à frente da tenda do 
feiticeiro, os dois esperavam com as aves dentro de um saco.
O velho pediu que com cuidado as tirassem dos sacos
e viu que eram verdadeiramente formosos exemplares... 
- E agora o que faremos? 
Perguntou o jovem!
As matamos e depois bebemos a honra de seu sangue ?
- Ou cozinhamos e depois comemos o valor da sua carne? 
Propôs a jovem.
- Não ! Disse o feiticeiro... 
-Apanhem as aves
e amarrem-nas entre si pelas patas com essas fitas de couro...
Quando tiverem amarradas,
soltem-nas, para que voem livres.
O guerreiro e a jovem fizeram o que lhes foi ordenado,
e soltaram os pássaros...
A águia e o falcão,
tentaram voar mas apenas conseguiram 
saltar pelo terreno. Minutos depois,
irritadas pela incapacidade do voo,
as aves arremessavam-se entre si,
bicando-se até se machucar.
E o velho disse: 
- Jamais esqueçam o que estão vendo!
Este é o meu conselho. 
Vocês são como a águia e o falcão.
Se estiverem amarrados um ao outro, 
ainda que por amor, não só viverão arrastando-se,
como também, cedo ou tarde,
começarão a machucar-se um ao outro...
Se quiserem que o amor entre vocês perdure... 
"Voem Juntos...mas jamais amarrados"
(A.D)
******** 

A liberdade de cada um é essencial
para uma perfeita harmonia.
Quem se amarra demasiado...
terá a ter mais tarde uma desilusão...
Um lindo dia à todos...
Beijinhos no ♥

25 de mai de 2011

Humanidade


Somos a humanidade.
Vivemos todos no mesmo planeta.
Respiramos o mesmo ar.
Nosso maior desafio é VIVER EM PAZ.
Para isso teremos que aprender a RESPEITAR tudo e todos.
Alguns concordam, outros discordam.
A realidade é nosso referencial.
Todos querem ser felizes.
RESPEITAR é ser o que você é,
fazer o que quiser,
desde que não prejudique nada nem ninguém,
inclusive você mesmo.

( EDIURB )
"Ser capaz de respeito é hoje em dia...
quase tão raro como ser digno de respeito."
(Joseph Joubert)
              Beijinhoss 

23 de mai de 2011

Obrigada Mel pelo carinho e pelos presentinhos...


Depois de muitos dias sem poder entrar aqui,
hoje quando cheguei tive uma surpresa tão linda...
ganhei uma linda medalha e um award da minha nova amiga,
a Mel do blog Lady Mel...
Quem ainda não conhece este blog, vale a pena conferir,
além de ter coisinhas lindas para o seu blog,
ela nos dá dicas de como melhorar e configurar muita coisa em nossas páginas.
Como sou nova nesse assunto, meu blog ainda está engatinhando rsrs
mas sempre que tenho tempo, vou la e leio as dicas da Mel que me ajudam muito.
Mel mais uma vez obrigada...amei os presentinhos :)
 

Boa tarde à todos....

Gente lindaaa,  olá!!
Estou ausente esses dias porque 
está tudo muito corrido pra mim
Terminando monografia, fim de curso da Faculdade, 
então não sobra muito tempo pra vir aqui.
Mas logo estarei de volta! 
Desde já agradeço o carinho e a compreensão...
Beijos à todos e fiquem na paz de Deus...

6 de mai de 2011

Etapas...





É preciso saber sempre
quando se acaba uma etapa da vida.
Se insistirmos em permanecer nela,
depois do tempo necessário,
perderemos a   alegria e o sentido do resto. 
Fechando círculos, fechando portas ou fechando capítulos,
como queira chamar,
o importante é poder fecha-los,
deixar ir momentos da vida que se vão enclausurando.
Terminou seu trabalho? Acabou a relação?
Já não mora mais nessa casa?
Deve viajar? A amizade acabou?
Você pode passar muito tempo do seu presente
dando voltas ao passado,
tentando modificá-lo...
O desgaste será infinito, porque na vida, você,
seus amigos, filhos, irmãos,
todos estamos destinados a fechar capítulos,
virar páginas, terminar etapas
ou momentos da vida, e seguir adiante.
Não podemos estar no presente sentindo falta do passado.
O que aconteceu, aconteceu...
não podemos ser filhos eternamente,
nem adolescentes eternos,
nem empregados de empresas inexistentes,
nem ter vínculos com quem não quer
estar vinculado a nós.
Os acontecimentos e as pessoas passam por nossas vidas
e temos que deixa-los ir!
Por isso, às vezes é tão importante esquecer de lembrar,
trocar de casa,
rasgar papéis, jogar fora presentes
desbotados,
dar ou vender livros...
Na vida ninguém joga com cartas marcadas,
e a gente tem que aprender a
perder e a ganhar.
O passado passou: não espere que o devolvam.
Também não espere reconhecimento,
ou que saibam quem você é.
A vida segue para frente, nunca para trás.
Se você anda pela vida deixando portas "abertas",
nunca poderá desprender-se,
nem viver o hoje com satisfação.
Casamentos, namoros ou amizades que não se fecham,
possibilidades de "regresso" (a quê?),
necessidade de esclarecimentos,
palavras que não foram ditas, silêncios...
Fazer a faxina emocional
e arrumar espaço nas gavetas do futuro para o novo.
Não por orgulho ou soberba,
mas porque você já não se encaixa ali,
naquele lugar, naquele coração, naquela casa,
naquele escritório, naquele cargo...
Você já não é o mesmo que foi há dois dias,
há três meses, há um ano...
portanto, nada tem que voltar.
Feche a porta, vire a página, feche o círculo!
Você nunca será o mesmo,
e nem o mundo à sua volta,
porque a vida não é estática.
Faz bem à saúde mental cultivar o amor por você mesmo,
desprender-se do que
já não está em sua vida.
Lembre-se de que nada,
nem ninguém, é indispensável...
É um trabalho pessoal aprender a viver com o que dói,
deixar-se ir e aprender a desprender-se.
E isso o ajudará definitivamente a seguir
para a frente com tranqüilidade.
Essa é a vida que todos precisamos aprender a viver...
******
"O trágico da vida humana não é o que sofremos,
senão o que perdemos da vida enquanto
nos dedicamos ao sofrimento."
(Antony de Mello)

Bom dia...

4 de mai de 2011

Um mimo que ganhei de uma nova amiga...




Este mimo lindinho eu trouxe da visita 
que fiz ao blog de uma nova amiga e seguidora do meu blog,  Vera.
Caso queira visitá-la, clique aqui. Vale a pena dar uma passadinha por lá, 
tem mensagens lindas e iluminadas que nos traz muita paz de espírito...
Vera obrigada e seja bem vinda...

Beijinhoos
                       

3 de mai de 2011

Quem matou o amor?



Houve uma vez, na história do mundo, um dia terrível, 
em que o Ódio 
- o rei dos maus sentimentos, dos defeitos e das más virtudes - 
convocou uma reunião com todos os seus súditos. 
Todos os sentimentos escuros do mundo
 e os desejos mais perversos do coração humano 
chegaram a essa reunião com muita curiosidade, 
porque queriam saber qual o motivo de tanta urgência. 
Quando todos já estavam presentes, falou o Ódio: 
- Os reuni aqui porque desejo com todas as minhas forças matar alguém! 
Ninguém estranhou muito, pois era o Ódio quem estava falando
 e ele sempre queria matar alguém, 
mas perguntaram-se quem seria tão difícil de matar 
que o Ódio necessitaria da ajuda de todos. 
- Quero matar o Amor - disse o Ódio. 
Muitos sorriram com maldade, 
pois mais de um ali tinha a mesma vontade. 
O primeiro voluntário foi o Mau Caráter: 
- Eu irei e podem ter certeza que em um ano o Amor terá morrido.
Provocarei tal discórdia e raiva que ele não vai suportar. 
Depois de um ano se reuniram outra vez e, 
ao escutar o relato de Mau Caráter, ficaram decepcionados: 
- Eu sinto muito. Bem que tentei de tudo,
 mas cada vez que eu semeava discórdia, o Amor superava e seguia seu caminho. 
Foi então que muito rapidamente ofereceu-se a Ambição para executar a tarefa.
Fazendo alarde de seu poder, disse: 
- Já que Mau Caráter fracassou, irei eu. Desviarei a atenção do Amor com
o desejo por riqueza e pelo poder. Isso ele nunca irá ignorar. 
E começou, então, a Ambição o ataque contra a sua vítima. 
Efetivamente, o Amor caiu ferido. 
Mas, depois de lutar arduamente, curou-se: renunciou a
todo desejo exagerado de poder e triunfo. 
Furioso com o novo fracasso, o Ódio enviou os Ciúmes. 
Estes bufões perversos inventaram todo tipo de artimanhas
 e situações para confundir o Amor. 
Machucaram-no com dúvidas e suspeitas infundadas. 
Porém, mesmo confuso, o Amor chorou e pensou que não queria morrer. 
Com valentia e força se impôs sobre eles e os venceu. 
Ano após ano, o Ódio seguiu em sua luta, enviando a Frieza, o Egoísmo, 
a Indiferença, a Pobreza, a Enfermidade e muitos outros. 
Todos fracassavam sempre. 
O Ódio, convencido de que o Amor era invencível, disse isso aos demais: 
- Nada podemos fazer. O Amor suportou tudo. 
Levamos muitos anos insistindo e não conseguimos. 
De repente, de um cantinho do auditório, se levantou um sentimento pouco
conhecido e que se vestia todo de preto. 
Com um chapéu gigante, ele mantinha o rosto encoberto.
 Seu aspecto era fúnebre como o da morte. 
- Eu matarei o Amor, disse com segurança. 
Todos se perguntavam quem seria esse pretensioso que, sozinho,
pretendia fazer o que nenhum deles havia conseguido. 
O Ódio ordenou: 
- Vá e faça! 
Havia passado pouco tempo quando o Ódio voltou a convocar a todos
 para comunicar que finalmente o Amor havia morrido. 
Todos estavam felizes mas também surpresos.
E o sentimento do chapéu preto falou: 
- Aqui eu entrego a vocês o Amor, totalmente morto e esquartejado. 
E sem dizer mais palavra, encaminhou-se para a saída. 
- Espera! - determinou o Ódio, dizendo: 
em tão pouco tempo você o eliminou completamente, 
deixando-o desesperado e, por isso mesmo, ele não fez o menor 
esforço para viver! Quem é você afinal? 
O sentimento, pela primeira vez, levantou seu horrível rosto e disse: 
- Sou a Rotina...
(A.D)

Quando se tem amor é sim possível não permitir,
que o relacionamento caia na rotina,
por isso basta lutar e não deixá-lo cair nas situações corriqueiras.
Ter sempre um diálogo aberto, é essencial para a vida a dois, 
por isso, tenha sempre que achar necessário.
Saiba falar e ouvir ao mesmo tempo...
E seja muito feliz com o seu amor....
Boa tarde à todos...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...